Uma visão ampla e global

ecosistema de negócio como um ecosistema biológicoConhecer o ecosistema de negócios da nossa empresa nos dá uma visão ampla e global, nos dá a oportunidade de priorizar nossa atenção e às vezes de descobrir novos negócios que estávamos negligenciando.

O que é?

O ecosistema de negócios, conceito criado por James F. Moore, é a rede de organizações, incluindo fornecedores, distribuidores, clientes, concorrência, agências do governo entre outros, envolvidas na entrega de um produto ou serviço específico através da competição ou cooperação. Todo indivíduo ou empresa que de alguma forma se importa com o que você faz, faz parte do seu ecosistema. O conceito é que cada ponto do ecosistema afeta ou é afetado pelos outros, criando um relacionamento em constante evolução onde cada um deve ser flexível e adaptável para que possa sobreviver. Como num ecosistema biológico.

O modelo do ecosistema faz parte de uma tendência de usar os princípios que regem os sistemas biológicos para compreender maneiras de alcançar o sucesso nos negócios. Avanços em tecnologia e o crescimento da globalização forçaram uma transformação nas melhores práticas de negócios e acredita-se que o conceito do ecosistema de negócios nos ajuda a compreender como prosperar num ambiente de mudanças aceleradas.

Gerenciando as partes interessadas

À medida que o seu negócio começa a fazer sucesso, as suas ações causam impacto cada vez maior nos resultados e consequentemente afetam mais elementos do ecosistema. Quanto mais pessoas são afetadas, aumenta a probabilidade de encontrar aquelas que têm poder sobre ou podem influenciar seus projetos. Estas pessoas podem ser grandes apoiadores ou detratores.

É neste momento que gerenciar as partes interessadas se torna fundamental para aumentar o número de apoiadores e garantir o sucesso de um projeto. Analisar o ecosistema de negócios ajuda a identificar as pessoas que precisam estar ao seu lado e a planejar como adquirir o apoio que precisa para conquistar suas metas.

Alguns dos benefícios deste gerenciamento são:

  • Você pode utilizar as opiniões dos indivíduos mais fortes e mais experientes para moldar o projeto na fase inicial. Isso não só ajuda a angariar o apoio destas pessoas como pode aumentar a qualidade e força do negócio.
  • Ter o apoio de formadores de opinião pode ajudar a conquistar mais recursos o que também aumenta a probabilidade de sucesso.
  • Comunicar-se com as partes interessadas desde o início e, com frequência, ajudá-los a compreender os objetivos e benefícios do que você propõe, o que significa que você receberá apoio ativo e sempre que necessário.
  • Ajudar a antecipar prováveis reações do público e a incluir ações no plano para conquistar seu apoio.

1º passo- Identificar os atores do ecosistema

mind-mapFaça listas de todas as empresas e pessoas envolvidas e afetadas pelo seu plano, trabalho ou negócio. Pense em quem tem poder ou influência sobre ele e que teria interesse no seu sucesso. Não se limite apenas às respostas óbvias. Lembre que as partes interessadas podem ser empresas ou pessoas e que você terá que se comunicar com elas. Portanto tente identificar as pessoas corretas dentro das empresas.

Com a lista em mãos é interessante traçar o relacionamento de uns com os outros para enxergar o todo do ecosistema. Uma ferramenta muito útil é o mapa mental

2º passo- Priorizar a atenção

priorização dos interessadosAlguns dos elementos da lista são afetados pelo seu trabalho. Outros têm o poder de bloquear ou avançar o processo. Alguns têm interesse e outros não querem nem saber.

A posição neste gráfico indica as ações que devemos tomar:

  • Poder alto, Interesse alto: Pessoas para quem precisamos dar atenção máxima e fazer o maior esforço para que se mantenham informadas e envolvidas no processo e satisfeitas com os resultados.
  • Poder alto, Interesse menor: Faça esforço suficiente para mantê-las satisfeitas, mas nada além do necessário.
  • Poder baixo, Interesse alto: Mantenha estas pessoas informadas e comunique-se com elas para garantir o bom andamento e tranquilizá-las dos possíveis problemas. Estas pessoas são muito úteis com os detalhes de um projeto.
  • Poder baixo, Interesse menor: Apenas monitore estas pessoas e não as incomode com comunicação excessiva.

3º passo- Compreender os principais interessados

Agora que você sabe quem são os principais interessados é preciso conhecê-los melhor. É necessário entender como se sentem e reagiriam com mudanças no projeto. É importante compreender qual a melhor maneira de envolvê-los e de se comunicar com eles.

Algumas perguntas que podem ajudar a compreender estas pessoas chave:
priorizacao-resumo

  • Qual o interesse financeiro ou emocional nos resultados? Positivo ou negativo?
  • O que mais os motiva?
  • Que tipo de informação esperam de você?
  • Como preferem receber estas informações?
  • Qual a opinião atual que têm do seu projeto? Essa opinião é baseada em informações de qualidade?
  • Em geral, quem influencia a opinião dessa pessoa chave no que se refere ao seu projeto? Será que estes formadores de opinião não seriam pessoas de interesse para o seu projeto?
  • Se as opiniões não são positivas, o que faria com que mudassem de ideia e com isso apoiassem seu projeto?
  • Se acredita que não conseguirá mudar as opiniões negativas, como irá gerenciar a oposição?
  • Quanto às pessoas que são influenciadas pela oposição, não seriam elas de interesse para o projeto?

A maneira ideal de responder esta perguntas é conversando diretamente com cada pessoa chave. Além disso, é uma excelente maneira de iniciar um relacionamento aberto e sincero. Estas informações podem ser resumidas no diagrama de priorização de interessados para ajudar a visualizar aqueles que podem ser críticos (vermelho), embaixadores apoiando o projeto (verde) ou pessoas indiferentes (amarelo).

4º passo- Traçar um plano de comunicação

Finalmente temos subsídios para traçar um plano de comunicação: conhecemos as pessoas chave interessadas e sabemos como querem receber suas informações!

Em constante evolução

Seguindo esta teoria, o ecosistema de negócios é um organismo vivo e em constante mutação. Para que seja possível agir rapidamente ou abrir novas oportunidades esta ferramenta deve ficar sempre à mão e à vista. Ela serve para o planejamento de comunicação, mas não se limita a isso. Seu principal propósito é ajudar nas decisões estratégicas do seu negócio ou projeto. Agora é só colocar a teoria em prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *