values-colaborationEstudei em colégio de freiras até os 9 anos de idade. Além de matemática, história e ciências, tínhamos aulas de religião onde a professora, uma freira, contava histórias da bíblia em uma versão leve e adaptada ao público infantil. Não importa se era aula de religião, o que mais me marcou foi a frase “Não faça para o outro o que não quer que façam para você.” Isso me pareceu tão óbvio e claro que as palavras nortearam minha vida. A conclusão é que uma educação baseada em direitos humanos, que engloba valores universais como compreensão e tolerância, é uma educação que promove aceitação. Olhar para as diferenças culturais como uma oportunidade de crescimento ajuda sociedades divergentes a conviverem.

Regras e princípios

Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado. Neste sentido, a ética, embora não possa ser confundida com as leis, está relacionada com o sentimento de justiça social.

A educação sobre a ética de convívio vem da família e da fase de socialização na escola. Educadores são fundamentais no fomento de valores sociais como democracia, igualdade, compreensão cultural e respeito pelos direitos do próximo, no entanto é na família que as crianças adquirem as primeira noções de convívio harmonioso. Valores universais precisam estar acima das fronteiras ou religiões e o cultivo destas virtudes é o que promete um futuro sustentável entre nações e culturas.

Quais são essas regras? “Não quebre promessas.” “Fale a verdade.” “Não pegue coisas das outras pessoas.” “Não agrida as pessoas.” …

Essas são algumas que a maioria dos pais ensinam aos seus filhos. Seguir estas regras pode não garantir a felicidade, mas certamente quem se recusar a segui-las no mínimo ficará sem amigos ou, até pior, poderá ir para a cadeia. Para perceber o quanto elas são fundamentais basta perguntar a si mesmo se você ensinaria o contrário para uma criança.

A sociedade funciona porque a maioria segue estas regras básicas contra o roubo, a trapaça ou iniciar violência. São regras gerais que todos deveríamos seguir: do político ao cidadão. Não são regras que podem ser seguidas de forma seletiva.

Será que existe uma ética universal baseada em valores universais?

Alguns valores, ou virtudes, aceitos como verdadeiros na maioria das sociedades, independente de cultura ou religião, poderiam ser os seguintes:

  • Amor : atenção, cuidado, bondade, compaixão
  • Respeito pela vida : tolerância, cortesia, cooperação
  • Autodisciplina : determinação, força de vontade, freio, obediência
  • Perseverança : esforço, empenho, auto-confiança, resistência, paciência
  • Serviço : propósito, responsabilidade, prestimosidade
  • Harmonia : otimismo, cooperação, entusiasmo
  • Perdão : compaixão, misericórdia, compreensão
  • Gratidão : generosidade, partilhar, reconhecimento
  • Devoção : concentração, calma, foco
  • Pureza : perfeição, simplicidade, inocência
  • Causa e efeito : coibição, prestação de contas, boas intenções
  • Integridade : veracidade, honestidade, coragem, sinceridade
  • Moderação : equilíbrio, comedimento, paz interior
  • Fé : confiança, esperança, paciência
  • Humildade : modéstia, sinceridade, suavidade
  • Entrega : aceitação, liberdade, contentamento
  • Atração : discernimento, auto-consciência, coragem
  • Sincronicidade : estar alerta, receptividade, coragem

Existem tantas outras palavras para descrever estas atitudes e ações, mas o consenso é de que é necessário desenvolver de alguma forma, e até um certo nível, a maioria das virtudes listadas.

Recursos educacionais

A força do aprendizado está no impacto psicológico da lição ensinada onde o aluno vive a emoção e se exalta com o sucesso alcançado.

  • Alegorias
    Um dos métodos de ensino de valores é através de alegorias. Alegorias são recursos literários de retórica que representam ideias e princípios abstratos através de personagens e eventos concretos. Através de uma história procura-se passar uma idéia ou princípio cujo objetivo normalmente é uma lição de moral e ética. Alegorias são obras simbólicas que usam estes símbolos para formar metáforas complexas.
  • Jornada do herói
    Outro recurso é a Jornada do Herói ou Monomito conforme descrito por Joseph Campbell em seu livro “O Herói de Mil Faces“. Esta é uma estrutura narrativa onde o herói sai do seu mundo corriqueiro e entra num mundo de magia sobrenatural onde forças fantásticas são enfrentadas e uma vitória decisiva é conquistada para que ele retorne da sua aventura com o poder de transmitir tudo isso ao seu entorno.

Anajê

Entendemos a importância desta educação e com isso em mente buscamos dar a nossa contribuição para a propagação de virtudes e valores universais. Nosso projeto, Anajê, financiado pela Lei Rouanet, adota a jornada do herói para desenvolver o indivíduo, seu convívio em família, sua atuação na comunidade e integração na sociedade através do incentivo educacional, cultural e de preservação do meio ambiente. Como em círculos concêntricos, o indivíduo transformado passa a influenciar positivamente seu entorno de forma cada vez mais abrangente!
Expansão de virtudes e valores universais

Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *